LOGO PPGCAS
UFJ

Lizandra Carol Barbosa Shimizu Silvério

REFERÊNCIA: Shimizu, Lizandra Carol Barbosa. Desenvolvimento de um eletrodo de pasta de carbono modificado por prata eletrodepositada in situ e determinação eletroanalítica de dopamina/Lizandra Carol Barbosa Shimizu. Jataí: UFG, 2015. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí, Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde, Jataí, 2015.
AUTOR: Lizandra Carol Barbosa Shimizu Silvério
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UM ELETRODO DE PASTA DE CARBONO MODIFICADO POR PRATA ELETRODEPOSITADA in situ E DETERMINAÇÃO ELETROANALÍTICA DE DOPAMINA.
ORIENTADOR:  Prof. Dr. Gildiberto Mendonça de Oliveira
ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: MECANISMOS E PROCESSOS BIOLÓGICOS E BIOTECNOLÓGICOS
LINHA DE PESQUISA: MECANISMOS MOLECULARES E FUNCIONAIS ENVOLVIDOS NA MANUTENÇÃO DA SAÚDE
DATA DE APROVAÇÃO: 27/04/2015

 

Resumo:

Este trabalho trata da caracterização do processo de eletrodeposição de nanopartículas de prata dentro de uma pasta de carbono (PC) feita pela mistura de pó de grafite e óleo mineral na razão de 70/30, respectivamente. Este eletrodo foi usado para investigar a oxidação de dopamina e sua quantificação. O estudo voltamétrico do processo de eletrodeposição indicou que a redução de prata ocorreu por dois processos diferentes a potenciais mais negativos que 0,000 V e -0,150 V e exibiu somente um pico anódico para oxidação da prata metálica. Estes dois processos foram dependentes da concentração de íons prata na PC. Ademais, a redução ocorreu principalmente na camada mais próxima da interface PC/solução aquosa, a qual foi fortemente influenciada pelo NaCl adicionado dentro da PC. Fotografias obtidas por microscopia eletrônica de varredura (MEV) indicaram que a eletrodeposição de prata ocorreu sobre algumas placas de grafite com uma camada homogênea de nanopartículas de prata, independentemente da composição da PC modificada. Análises por difração de raios X não mostraram linhas de difração para a prata metálica, indicativo da formação de nanopartículas de prata ou prata amorfa. A oxidação de dopamina durante a voltametria no eletrodo de pasta de carbono contendo AgNO3, sem e com NaCl, ocorreu em paralelo a oxidação de prata na mesma faixa de potencial, a qual foi dependente da composição da solução. O gráfico das cargas anódicas para a oxidação de dopamina e prata, obtido em solução de NaCl exibiu relação linear na faixa de 2,50 × 10-5 – 1,50 × 10-4 mol L-1, com equação de regressão linear qa = 2,77 + 4,50 × 10-3 [DA], porém quando se adicionou bissulfito de sódio à solução, não se obteve uma boa reprodutibilidade para a curva. Neste caso, este sistema, não foi satisfatório para a determinação de dopamina em formulações farmacêuticas

 

Pdf ícone

TEXTO COMPLETO

BDTD BIBLIOTECA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES