LOGO PPGCAS
UFJ

Maríllia Lima Costa

REFERÊNCIA: Costa, Marillia Lima Panorama Atual da Doença de Chagas no Estado de Goiás. – 2015. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí, Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde, Jataí, 2015.
AUTOR: Maríllia Lima Costa
TÍTULO: PANORAMA ATUAL DA DOENÇA DE CHAGAS NO ESTADO DE GOIÁS
ORIENTADOR:  Prof. Dr. Ricardo de Mattos Santa Rita
ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: MECANISMOS E PROCESSOS BIOLÓGICOS E BIOTECNOLÓGICOS
LINHA DE PESQUISA: MECANISMOS MOLECULARES E FUNCIONAIS ENVOLVIDOS NA MANUTENÇÃO DA SAÚDE
DATA DE APROVAÇÃO: 19/11/2015

 

Resumo:

A doença de Chagas, ou tripanossomíase americana, é uma zoonose causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi. Atualmente, existem de 6 a 8 milhões de pessoas infectadas na América Latina, com estimativa de infecção em 2 a 3 milhões de brasileiros e de 6.000 mortes anuais. Objetivou-se, com este trabalho, reconhecer o atual panorama da doença de Chagas no estado de Goiás. Trata-se de um estudo populacional, retrospectivo e descritivo, com a análise de dados referentes a casos confirmados de infecção por T. cruzi e sorologia positiva para o mesmo, em todo o estado de Goiás, no período de 2009 a 2014, coletados em parceria com a Secretaria de Saúde, o Sistema Único de Saúde (DATASUS), Serviço de Assistência Especializada (SAE), Programa de Proteção à Gestante (PPG) e ao Hemocentro do Estado de Goiás (HEMOGO). A prevalência da infecção nas gestantes atendidas pelo estado no período de 2009 a 2014 foi de 0,25%. Destas, 49,60% residem no centro goiano, 54,07% possuem faixa etária de 31 a 40 anos, 58,55% se autoreferem parda, 52,46% se encontravam no primeiro trimestre de gestação no momento do diagnóstico. Existe diferença estatística entre gestantes com sorologia positiva e negativa para T. cruzi quando estas tiveram mais de 01 aborto. Nos candidatos a doadores de sangue, foram identificados 644 indivíduos portadores do T. cruzi (0,49%) e não foram encontrados registros de notificação de casos da doença de Chagas aguda no período de 2009 a 2013. Dos pacientes HIV+ da microrregião sudoeste do estado com sorologia positiva também para o T. cruzi, foi identificada apenas uma paciente no município de Jataí. O estudo apontou para uma baixa prevalência de portadores do T. cruzi e a análise será útil para criação de um perfil atual desses indivíduos. A análise servirá como base para a criação de medidas de controle da transmissão e tratamento da doença.

 

Pdf ícone

TEXTO COMPLETO

BDTD BIBLIOTECA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES