LOGO PPGCAS
UFJ

Polliana Conceição Garcia

REFERÊNCIA: Garcia, Polliana Conceição Relação entre indicadores de adiposidade e fatores de risco cardiovasculares em crianças. – 2015. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí, Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde, Jataí, 2015.
AUTOR: Polliana Conceição Garcia
TÍTULO: RELAÇÃO ENTRE INDICADORES DE ADIPOSIDADE E FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES EM CRIANÇAS 
ORIENTADOR:  Profª. Drª. Núbia de Souza Lobato, Coorientador Prof. Dr. Fernando Paranaiba Filgueira
ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: NOVOS MATERIAIS E METODOLOGIAS APLICADAS À SAÚDE
LINHA DE PESQUISA: MÉTODOS DE DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE DOENÇAS
DATA DE APROVAÇÃO: 18/12/2015

 

Resumo:

Diversos estudos clínicos e epidemiológicos têm revelado que a associação existente entre obesidade e risco cardiovascular inicia-se durante a infância, o que torna imprescindível a identificação e o controle das alterações associadas à obesidade infantil como estratégia na prevenção de doenças cardiovasculares na fase adulta. O objetivo do presente estudo foi avaliar a relação entre o grau de adiposidade e a presença de fatores de risco cardiovasculares em crianças. Adicionalmente, investigamos possíveis associações entre variáveis antropométricas e valores de pressão arterial, componentes do perfil lipídico, níveis glicêmicos e índices aterogênicos. O estudo foi realizado com crianças de ambos os sexos e com idade entre 6 e 10 anos, matriculadas em uma instituição de ensino pública do município de Jataí-GO. Foram coletadas medidas antropométricas, valores de pressão arterial e amostras de sangue para testes de glicemia de jejum e perfil lipídico (métodos enzimáticos). As crianças foram distribuídas em 3 grupos: controle (n=51), sobrepeso (29) e obeso (n=36). Nossos resultados demonstraram que o tempo diário dedicado a atividades sedentárias foi maior, enquanto o tempo gasto em atividades físicas foi menor nas crianças obesas, quando comparadas ao grupo controle. As crianças obesas apresentaram ainda valores significativamente maiores de triglicérides (TG), colesterol de lipoproteínas de densidade muito baixa (VLDL-C), colesterol total/colesterol de lipoproteína de alta densidade (CT/HDL-C) e TG/HDL-C, além de diminuição do HDL-C em relação às crianças com peso normal. Houve associação positiva entre os indicadores antropométricos (índice de massa corporal, circunferência da cintura, razão cintura-estatura e dobras cutâneas) e as variáveis: pressão arterial sistólica, pressão arterial diastólica, TGs, HDL-C, VLDL-C e índices aterogênicos, enquanto o HDL-C correlacionou-se negativamente com as variáveis antropométricas. Concluímos que o excesso de tecido adiposo na infância contribui para a ocorrência de fatores de risco cardiovasculares, como a elevação da pressão arterial, o perfil lipídico inadequado e o aumento de índices aterogênicos.

 

Pdf ícone

TEXTO COMPLETO

BDTD BIBLIOTECA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES