LOGO PPGCAS
UFJ

TATIANA SANTOS ARAÚJO

AUTOR: TATIANA SANTOS ARAÚJO
TÍTULO:  AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTIMICROBIANO DE NANOPARTÍCULAS EM BACTÉRIAS DA PERIODONTITE CRÔNICA
ORIENTADOR:  Prof. Dr. Ricardo de Mattos Santa-Rita , Co-orientadora: Profa. Dra. Tatiane Moraes Arantes
DATA DE APROVAÇÃO: 27/08/2018

 

Resumo:

A Doença Periodontal é uma doença inflamatória localizada e bastante comum, causada por infecção bacteriana associada ao biofilme dental e à diversas condições patológicas, como a inflamação da gengiva, degeneração do ligamento periodontal, cemento radicular e a perda de osso alveolar, caracterizando às periodontites. A Periodontite Crônica é uma das manifestações da Doença Periodontal, destaca-se pela alta prevalência e incidência em todo o mundo, afetando a qualidade de vida dessas pessoas. Pode-se considerar uma doença de elevada complexidade quanto à natureza da sua etiologia, formas de classificação, tratamento e à sua manutenção. As principais bactérias encontradas incluem Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsythia, P. intermedia, C. rectus, E. corrodens, Fusobacterium nucleatum, Aggregatibacter actinomycetemcomitans, P. micros e espécies de Treponema e Eubacterium. Os antimicrobianos, por inibirem o crescimento de microrganismos patogênicos, são uma alternativa profilática e terapêutica de múltiplas doenças, assim como da Periodontite Crônica. A alta capacidade de desenvolvimento de resistência contra antibióticos tem aumentado continuamente e seu controle é ainda um grande desafio. A nanotecnologia fornece uma nova plataforma de desenvolvimento das propriedades importantes do metal sob a forma de nanopartículas (NPs) com aplicações promissoras como agentes antimicrobianos. Desde a última década, as NPs de prata (Ag-NP) têm demonstrado propriedades antimicrobianas contra as bactérias gram-negativas e bactérias gram-positivas. Neste trabalho, as NPs, de Ag e de óxido de zinco decoradas com prata (ZnO-Ag-NP), foram sintetizadas e analisadas quanto: I a qualidade final das NPs por Difração de Raios X (DRX) e Microscopia Eletrônica de Transmissão (MET); II através da determinação da concentração inibitória mínima (CIM), o potencial antimicrobiano sobre sobre Fusobacterium nucleatum (ATCC 10953) e Porphyromonas gingivalis (ATCC 33277), in vitro pelo período de 24 à 96h. Comparativamente foi avaliada a atividade antimicrobiana de Amoxicilina (AMX) e Metronidazole (MTZ) sobre as cepas nas mesmas condições experimentais. A DRX confirmou a síntese de Ag-NPs na fase cristalográfica cúbica de face centrada e de ZnO-Ag-NP na fase hexagonal do tipo Wurtzita. As imagens de MET revelaram formato esférico com tamanho médio de cerca de 2 nm (Ag-NP) e 8 nm (ZnO-Ag-NP) apontando a eficiência do método de síntese para a obtenção de suspensões coloidais. A CIM para as Ag-NP (na faixa de 32,4 a 4,05 e >150 a 37,5 µg/mL) e de ZnO-Ag-NP (>150 a 37,5 e 150 µg/mL) sobre F. nucleatum e P. Gingivalis, respectivamente, apontam para a atividade tipo concentração-tempo dependente; com maior atividade antimicrobiana de Ag-NP para os mesmos tempos de exposição, 24, 48, 72 e 96h. Comparativamente, observa-se com clareza maior sensibilidade de F. nucleatum do que P. gingivalis às NPs. AMX (0,047 a 0,023 µg/mL) e MTZ (5,0 a 0,625 µg/mL) apresentaram valores de CIM menores do que as NPs, em condições de teste em microdiluição em condições anaeróbicas. O desenvolvimento de novos medicamentos ou nanomateriais é promissor diante a propagação da resistência bacteriana, por estes apresentarem baixa propensão de induzir resistência microbiana quando comparados aos antibióticos convencionais.

 

Pdf ícone

TEXTO COMPLETO